0

Whatsapp clonado? Saiba como resolver e se manter mais seguro

O golpe do WhatsApp clonado é um truque de criminosos para roubar dinheiro pelo app. Nesse tipo de fraude, golpistas tomam posse da conta da vítima ao ativá-la em outro celular, e se passam pelo dono do WhatsApp para enganar contatos. Apesar do golpe não ser novo, os criminosos mudam constantemente a abordagem para atrair novas vítimas. A seguir, saiba como identificar se o seu WhatsApp foi clonado e o que fazer para recuperar sua conta. Além disso, veja dicas de como se proteger de clonagem.

Como funciona a clonagem de WhatsApp?

 

A clonagem de WhatsApp apresenta diversas abordagens, que inclusive são sofisticadas de tempo em tempo para atrair novas vítimas. O golpe usa engenharia social para convencer a pessoa a repassar o código de ativação do WhatsApp e, assim, roubar sua conta.

Usando da identidade falsa para passar credibilidade à vítima, o golpista pede um suposto código de verificação enviada por SMS que é, na verdade, o código de ativação da conta do mensageiro que permite o acesso ao WhatsApp do usuário por outro celular. Então, o criminoso entra em contato com amigos da vítima para pedir dinheiro.

Qual a diferença entre o WhatsApp clonado e o roubo de conta?

Um WhatsApp é clonado quando um cibercriminoso toma posse da conta da vítima sem ela ter conhecimento. Os golpistas ganham acesso à conta real do usuário no mensageiro em outro celular, e conseguem receber e enviar mensagens aos contatos pelo WhatsApp da vítima.

Já no roubo de contas, os criminosos não precisam do código de ativação do aplicativo para se passar pela vítima. Eles usam dados pessoais comprados, como telefone, endereço, fotos de perfil e indicação de pessoas próximas para criar um perfil falso da vítima. A abordagem inicial, nesse caso, é falar que mudou o número do celular.

Em ambos os golpes o objetivo é o mesmo: enganar os contatos da vítima pedindo dinheiro emprestado com a desculpa de emergências ou contratempos inventados.

O que fazer quando o WhatsApp é clonado?

É possível tomar algumas providências quando o WhatsApp é clonado. Uma delas é avisar a amigos e contatos, por outras redes sociais, sobre a fraude para não serem enganados. Essas pessoas também podem te ajudar a denunciar o WhatsApp clonado. O procedimento consiste em tocar sobre o nome do contato e, depois, ir em “Denunciar Contato”.

Também é possível entrar em contato com o suporte técnico do mensageiro para relatar o problema ocorrido e bloquear o WhatsApp clonado. Nesse caso, a vítima pode acessar a aba de “Ajuda” (localizada nas configurações do app) e, em “Fale Conosco”, descrever de forma detalhada o problema. Feito isso, é preciso esperar a equipe do mensageiro te retornar com uma solução. O contato com o suporte também pode ser feito via e-mail pelo endereço eletrônico “[email protected]” (sem aspas).

Como se proteger do golpe do WhatsApp clonado?

O WhatsApp é constantemente alvo de cibercriminosos. Por isso, é importante seguir algumas recomendações de especialistas para manter sua conta segura. A primeira orientação é ativar a verificação em duas etapas. O recurso adiciona uma camada de segurança extra ao mensageiro, pois a senha de seis dígitos é solicitada todas as vezes que você registrar o número do seu celular no app novamente. Sendo assim, mesmo que você envie seu código de ativação, os criminosos não conseguirão ter acesso à sua conta sem a senha personalizada.

Para isso, basta acessar às “Configurações” do WhatsApp e ir em “Conta”. Depois, toque em “Confirmação em duas etapas” e siga as instruções da tela para criar um PIN de seis dígitos.

Para não ser enganado no golpe do WhatsApp clonado, se suspeitar de alguma mensagem de amigos e contatos, tente falar com a pessoa por outra rede social ou fazer uma ligação para confirmar sua identidade.

Caso perfis de lojas ou empresas entrem em contato com você pelas redes sociais, confirme se o perfil tem o selo de verificado. Também desconfie de anúncios que oferecem promoções com descontos absurdos ou produtos gratuitos, pois eles podem ser anúncios fraudulentos.

Fonte: TechTudo

charles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.